Associação Brasileira De Normas Técnicas – ABNT

Considerando que grande parte das universidades se utilizam das normas são usadas internacionalmente, reguladas no Brasil pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, será este assunto abordado de maneira sucinta neste Capítulo.

 

Ao formatar o seu trabalho acadêmico é importante que você se atente para as normas as normas adotadas pela sua faculdade ou universidade.

Mas é fato dizer que quando o conhecimento científico está dentro das normas técnicas, ele indica confiabilidade e segurança, normatizando e permitindo organizar as informações e estruturá-las dentro de um trabalho, principalmente o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

As normas da ABNT 2016 tem como importância nos trabalhos de pesquisa e de conclusões criar uma uniformidade, ou seja, um padrão que é facilmente compreendido por pesquisadores de todo o mundo.

A ABNT é uma associação privada, sem fins lucrativos, que foi fundada em 1940 e tem, por objetivo, a normalização técnica do Brasil. Por ser uma entidade privada, a adequação de trabalhos acadêmicos e científicos, quanto às normas propostas pela ABNT, é facultativa e cabe a instituição de ensino decidir se irá adotá-la ou não.

 

ESTRUTURA DO TRABALHO

 

Capa: deve conter o nome da instituição, curso, autor, título do trabalho, cidade e ano.

Folha de rosto: apresenta nome do autor, título, cidade e ano e uma breve nota descritiva, que deve conter o objetivo do trabalho e o nome do orientador.

Dedicatória/agradecimentos: espaço no qual o autor presta homenagens e faz agradecimentos.

Resumo: é um texto, de 150 a 250 palavras, que sintetiza em um único parágrafo as ideias do trabalho.

Sumário: serve para apresentar as enumerações das páginas e as respectivas seções do trabalho. O alinhamento é à esquerda, sem recuo.

Introdução: deve conter os temas que serão tratados no trabalho, além da justificativa e do objetivo do trabalho desenvolvido.

Desenvolvimento: a principal parte do trabalho, que deve conter a exposição do assunto tratado de forma detalhada e completa.

Conclusão: é a finalização do trabalho, onde o autor recapitula o assunto e fala um pouco sobre os resultados.

 

REGRAS DE FORMATAÇÃO

 

As regras de formatação de um trabalho acadêmico também são padronizadas:

Numeração da página: a contagem começa na folha de rosto, mas só aparece a partir da introdução. Os algoritmos devem aparecer sempre no canto superior direito, a 2 cm da borda.

Margens: a superior e a esquerda devem ter 3cm de distância da borda. Já a inferior e a direita devem apresentar margem de 2cm.

Títulos: é importante que sejam escritos no tamanho 12 (sugestão de fontes: Arial ou Times New Roman).

Texto: o texto do trabalho deve ser escrito com as letras no tamanho 12 e espaçamento de 1,5 entre as linhas.

Notas de rodapé: letras com tamanho menores que 12 e espaçamento simples.

Citações:

  • Direta: traz o sobrenome do autor em caixa alta, o ano de publicação e a página da citação.  Esta informação deve estar entre parênteses e separada por vírgulas. Se a citação tem menos de três linhas, então ela é feita no corpo do texto, contando com aspas duplas. Quando a citação tem mais de três linhas, ela deve ter um recuo de 4 cm com relação ao restante do texto, sem destaque de aspas.
  • Indireta:é uma citação feita dentro do próprio texto, só que deve conter sobrenome do autor e ano de publicação entre parênteses.

 

Referências:

Livro: sobrenome do autor em caixa alta, nome do autor, título em negrito, edição, cidade, editora e ano de publicação.

Exemplo: PELCZAR JUNIOR, J. M. Microbiologia: conceitos e aplicações. 2. ed. São Paulo: Makron Books,. 1996.

Site: sobrenome do autor, nome do autor, título do texto, ano, link e data de acesso.

Exemplo: MORETTI, Isabella. “Regras da ABNT para TCC: conheça as principais normas”. 2014. Disponível em: <http://viacarreira.com/regras-da-abnt-para-tcc-conheca-principais-normas>. Acesso em: 04/01/2016.

 

Algumas Dicas Para Produzir Bons Textos

 

1 – Informe-se sobre as regras da sua instituição

Antes de começar o trabalho propriamente dito, explore as possibilidades que o seu curso pode proporcionar a você. Informe-se sobre os tipos de monografias que a universidade permite. Converse com professores e ex-alunos para entender qual é o tipo de trabalho que mais se encaixa com você.

2 – Faça um cronograma com base no tempo que você tem

O tempo que você tem para realizar o seu trabalho também depende das regras da instituição em que você estuda. Algumas disponibilizam seis meses e outras um ano para o trabalho. O prazo vai definir a profundidade do seu trabalho. Dentro do tempo previsto, faça a divisão de tarefas mês a mês. O cronograma não precisa ser fechado, mas vai ajudá-lo a ter uma base se está com o trabalho adiantado ou atrasado.

 

3 – Opte por um orientador exigente e criativo

Um bom orientador é primordial para não deixar o estudante se perder. Um bom orientador é rigoroso e está envolvido com o tema de seus orientandos, permitir aos alunos criarem.

 

4 – Escolha parceiros que complementem o seu trabalho

Algumas instituições permitem que os estudantes façam o trabalho em duplas ou grupos. Assim como na escolha do orientador, afinidade não é fator de decisão.  Cuidado para não querer trabalhar só com amigos, o que poderá atrapalhar o andamento do trabalho e a amizade. Escolha de pessoas com habilidades complementares pode ser a chave para um bom trabalho: Se você é bom em redação, mas não gosta muito de pesquisa, deve procurar alguém com essa habilidade.

 

5 – Faça o trabalho sobre algo que você goste

Na hora da escolha do tema, a afinidade pesa sim na hora da decisão. A dica mais importante na escolha do tema é: escolher um tema que vai deixá-lo animado no desenvolvimento do trabalho até o final. Também é preciso ter cuidado na hora do planejamento do tema. Pensar em algo megalomaníaco pode causar problemas na hora de botar as ideias na prática.

 

6 – Leia, leia e leia

Uma boa fundamentação teórica é essencial para quem deseja ter um bom trabalho. É preciso cuidar da leitura para se ter assunto. Tirar zero significa, também, não ter nada a dizer. Separe um tempo para ler sobre o assunto que será o seu tema, sobre técnicas de abordagem do trabalho (livros técnicos ajudam) e não deixem de ter acesso a outros bons trabalhos de conclusão de curso da sua universidade.

 

7 – Preste atenção às normas da ABNT

Entre as leituras fundamentais para alguém que está produzindo um TCC está a das normas da ABNT. Para além do conteúdo do trabalho em si, a forma que ele é apresentado também conta. Se o trabalho for formatado desde o início dentro das regras da ABNT, fica tudo mais fácil e mais simples e não haverá stress nenhum no final.

 

8 – Nunca caia na tentação do plágio

Apesar de parecer uma dica óbvia, muitos estudantes tentam ir pelo um caminho mais fácil: copiar trabalhos (ou trechos) prontos ou mesmo encomendar um Trabalho de Conclusão de Curso. Atualmente, há diversos softwares utilizados por universidades que identificam qual porcentagem de cópia um trabalho tem. Copiar é muito diferente de fazer citações. Ou seja, se você chegar a pegar um trecho de algum trabalho, é só citar a fonte.

 

9 – Treine para a sua apresentação final

Todo trabalho tem um dia de apresentação para uma banca. Ele é o último dia do trabalho e, sem dúvida, o mais importante. Por isso, ensaie para a apresentação algumas vezes (inclusive com amigos de público) para chegar ao preparado ao grande dia. Tenha ciência também que a presença de parentes e amigos pode aumentar ou diminuir sua autoconfiança. Analise e decida se é melhor convidá-los ou não.

 

10 – Pense além da nota dez

Tirar a nota máxima é muito importante. Porém, o trabalho não se limita a um “10”. “Se o aluno perceber que profissionalmente também das informações que levanta em sua pesquisa, encara o trabalho com mais seriedade. Encare o seu trabalho produzido como uma chance de enriquecer o seu portfolio e de aprender para se tornar um bom profissional.

 

Observação importante

A ABNT costuma revisar as suas regras e atualizá-las, através de comissão. As mudanças efetuadas são poucas, mas é muito importante que o estudante procure conhecê-las a fundo para adaptar a formatação dos seus trabalhos.

Consideramos como “norma de 2016” aquela que se encontra em vigor nesse ano, ou seja, NBR 14724 de 2011. Os dados que listamos abaixo correspondem a um resumo das informações e devem ser usados apenas para auxiliar o estudante na montagem do seu TCC. Recomendamos, no entanto, uma leitura do texto original da ABNT e do manual da sua universidade.

Acervo Inclusivo Emílio Figueira

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Militante das questões referentes às pessoas com deficiência desde a década 1980, nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica como psicólogo e psicanalista, tendo cinco pós-graduações e dois doutorados. Como escritor tem uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de setenta títulos lançados, peças teatrais e roteiros audiovisuais.