Aula 7 – Características e Benefícios da Escola Inclusiva

Como já dito, não basta simplesmente colocar um aluno com algum tipo de deficiência em uma classe normal e pronto: está feita a inclusão! É preciso que a Escola Inclusiva passe por adaptações de grande porte (de responsabilidade exclusivas dos órgãos federais, estaduais e municipais) e de pequeno porte, cabendo aos professores especializarem para saber como transmitir ensinamentos para esses alunos especiais. Assim, as principais características das Escolas Inclusivas precisam ser:

1 – um direcionamento para a munidade: na escola inclusiva o processo educativo é entendido como um processo social, em que todas as crianças com de necessidades especiais e de distúrbios de aprendizagem têm direito à escolarização a mais próxima possível do normal. O alvo a ser alcançado é a inclusão da criança com deficiência na comunidade;
2 – vanguarda: uma escola inclusiva é uma escola líder em relação às demais. Ela se apresenta como a vanguarda de processo educacional. Seu objetivo maior é fazer com que a escola atue por meio de todos seus escalões para possibilitar a integração das crianças que dela fazer parte;

3 – altos padrões: há em relação às escolas inclusivas altas expectativas do desempenho por parte de todas as crianças envolvidas. O objetivo é fazer com que as crianças atinjam seu potencial máximo. O processo deverá ser dosado de acordo com as necessidades de cada criança;

4 – colaboração e cooperação: há um privilegiamento das relações sociais entre os participantes da escola, tendo em vista a criação de uma rede de autoajuda;

5 – mudança de papéis e responsabilidades: a escola inclusiva muda os papéis tradicionais dos professores e da equipe técnica da escola. Os professores se tornam mais próximos dos alunos quando percebem suas maiores dificuldades. O suporte ao professor de classe comum é essencial para o bom andamento do processo de ensino-aprendizagem;

6 – estabelecimento de uma infra-estrutura de serviços: gradativamente a escola inclusiva irá criando uma rede de suporte para separação das suas maiores dificuldades. A escola inclusiva é uma escola integrada à sua comunidade;

7 – parceria com os pais: os pais são parceiros essenciais no processo de inclusão de criança na escola;

8 – ambientes educacionais flexíveis: os ambientes educacionais têm de visar ao processo de ensino-aprendizagem do aluno;

9 – estratégias baseadas em pesquisas: as modificações na escola deverão ser introduzidas a partir das discussões com a equipe técnica, os alunos, pais e professores;

10 – estabelecimento de novas formas de avaliação: os critérios antigos deverão ser mudados para atender às necessidades dos alunos portadores de deficiência;

11 – acesso: o acesso físico à escola deverá ser facilitado aos indivíduos portadores de deficiência;

12 – continuidade no desenvolvimento profissional da equipe técnica: os participantes da escola inclusiva deverão procurar dar continuidade aos seus estudos, aprofundando-os.

 

BENEFÍCIOS

Quais os benefícios da educação inclusiva para todos os estudantes, segundo o Programa da ONU em Deficiências Severas, publicado em 1994:

 

Para os estudantes com deficiência:

Ø Desenvolvem a apreciação pela diversidade individual;
Ø Adquirem experiência direta com a variação natural das capacidades humanas;
Ø Demonstram crescente responsabilidade e melhorada aprendizagem através do ensino entre os alunos;
Ø Estão melhor preparados para a vida adulta em uma sociedade diversificada através da educação em salas de aula diversificadas:
Ø Frequentemente experimentam apoio acadêmico adicional da parte do pessoal da educação especial;
Ø Podem participar como aprendizes sob condições instrucionais diversificadas (aprendizado cooperativo, uso de tecnologia baseada em centros de aprendizagem, etc.)

Para os estudantes sem deficiência:

Ø Têm acesso a uma gama mais ampla de modelos de papel social, atividades de aprendizagem e redes sociais;
Ø Desenvolvem, em escala crescente, o conforto, a confiança e a compreensão da diversidade individual deles e de outras pessoas;
Ø Demonstram crescente responsabilidade e crescente aprendizagem através do ensino entre os alunos;
Ø Estão melhor preparados para a vida adulta em uma sociedade diversificada através da educação em salas de aula diversificadas;
Ø Recebem apoio instrucional adicional da parte do pessoal da educação comum;
Ø Beneficiam-se da aprendizagem sob condições instrucionais diversificadas.

Não podemos esquecer também que, na vida de qualquer ser humano, sua formação escolar é a preparação para uma vida profissional. E para quem tem uma deficiência também não é diferente. A escola inclusiva tem muito a colaborar com o futuro desses alunos.

Segundo um trecho da famosa Declaração de Salamanca, “os jovens com necessidades educacionais especiais devem receber ajuda para fazer uma eficaz transição da escola para a vida adulta produtiva. As escolas devem ajudá-los a se tornarem economicamente ativos e prover-lhes as habilidades necessárias no dia-a-dia, oferecendo treinamento em habilidades que respondam às demandas sociais e de comunicação e às expectativas da vida adulta. (…) Estas atividades devem ser executadas com a participação ativa de conselheiros profissionais, agências de colocação, sindicatos, autoridades locais e diferentes serviços e entidades interessadas”.

Acervo Inclusivo Emílio Figueira

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Militante das questões referentes às pessoas com deficiência desde a década 1980, nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica como psicólogo e psicanalista, tendo cinco pós-graduações e dois doutorados. Como escritor tem uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de setenta títulos lançados, peças teatrais e roteiros audiovisuais.