Alunos com deficiência podem se inscrever nos Jogos Escolares do Estado de São Paulo

Os jogos são requisito básico aos interessados em competir nas Paralimpíadas Escolares 2018; o evento acontece no Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro durante o segundo semestre

Os alunos com deficiência interessados em participar dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo no Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro, localizado na Rodovia dos Imigrantes, km 11,5 podem se inscrever até o dia 20 de março pelo linkhttps://goo.gl/qe37Xk. Os jogos, que irão acontecer durante o segundo semestre, tem a finalidade de selecionar os atletas que vão compor a delegação paulista nas Paralimpíadas Escolares 2018. Os competidores são das modalidades atletismo, natação, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalbol, judô, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, vôlei sentado e basquetebol em cadeira de rodas.

Além de descobrir novos talentos para o esporte, o objetivo dos Jogos Escolares é promover, por meio da prática desportiva, a integração e o intercâmbio dos alunos para ampliar as oportunidades de socialização e aquisição de hábitos saudáveis.  Os participantes são jovens com deficiência física, visual ou intelectual, com faixa etária entre 12 e 17 anos, matriculados em escolas do ensino fundamental e médio de escolas públicas e particulares.

Trata-se de uma iniciativa do governo do Estado de São Paulo destinada aos alunos matriculados em escolas públicas e privadas de todo o Estado organizada pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e as secretarias da Educação, de Esporte, Lazer e Juventude, Desenvolvimento Econômico e Ciência e Tecnologia e o Centro Paula Souza.

As Paralimpíadas Escolares buscam revelar novos valores e possíveis atletas para representar o Brasil nas Paralimpíadas de 2020 em Tóquio. Para a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella, os Jogos Escolares do Estado de São Paulo vão deixar um legado importante e difundir o conhecimento necessário para a prática paradesportiva no ambiente escolar.

Localizado no Parque Fontes do Ipiranga (Km 11,5 da Rodovia dos Imigrantes), o Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro é uma parceria do governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, com o governo federal, através do Ministério do Esporte. O objetivo do empreendimento que abriga 15 modalidades paralímpicas é fomentar o paradesporto brasileiro criando condições para que seus atletas se destaquem nas competições municipais, estaduais, nacionais e internacionais, sempre dando ênfase às técnicas avançadas e novas tecnologias.

 FONTE: Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista, teólogo e personal coach com formação em Programação Neurolinguística. Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de cinquenta títulos lançados. Ator e autor de teatro. Várias entrevistas na mídia e em jornais. Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.