Hoje preciso pedi perdão publicamente a Deus!!!

 

emilio figueira cronica4

Eu estava assistindo à Globonews e passou uma propaganda dos Médicos Sem Fronteiras na África. Aquelas crianças e pessoas magras, doentes, famintas, vivendo ao relento, sem mínimas condições de higiene, mas não deixam de ter sorrisos nos rostos sofridos…

Peço perdão a Deus pelo meu grande EGOISMO HUMANO. Ele me permitiu nascer sim com uma deficiência motora, como cada um também nasce com algumas marcas e desafios em suas vidas. Porém Deus me deu uma ótima família, um lar, alimento com abundancia à minha mesa, um guarda-roupa cheio, um bom plano de saúde pago mensalmente. Permitiu-me estudar muito mais que todas as previsões que existiam para o meu destino, ter várias atividades paralelas, produzir muito profissionalmente, ter minha própria renda, tenho direito a ter vaidade e, às vezes, até gastar com coisas fúteis. Tenho incontáveis amigos que me admiram, respeitam-me e uma linda namorada que me ama!

Peço perdão a Deus porque, assim como todos os que estão aqui no facebook, sou uma pessoa abençoada. Só que sou mesquinho naqueles momentos que reclamo de coisas tão pequenas e até insignificantes. Perdão meu Senhor por todas as vezes que acho que meus problemas e dificuldades que surgem no cotidiano são as maiores do mundo, enquanto neste mesmo mundo milhões dessas pessoas, muitas inocentes crianças, clamam por apenas um prato de comida, um copo de leite. Perdão meu Senhor por todas as vezes que me coloquei em oração pedindo algo para mim ou me queixando das barreiras que na verdade são permissão Sua para o meu crescimento e nem se quer mencionei uma palavra de interseção em favor dos mais necessitados.

A humanidade tem uma dívida impagável com àqueles que sofrem na África e em outros países miseráveis. Eu sei que essa divida nunca será paga, pois estamos todos presos em nossos mundinhos particulares murados por egocêntricos. Mas também sei pela convicção da minha fé que esses povos serão um dia recompensados, recebidos com extremo carinho por Deus de braços abertos lá no céu. E eu (e todos nós), mesmo não tendo o divido reconhecimento de quanto somos privilegiados pela providencias que Deus proporciona na minha (nossa) vida, teremos também o direito de viver com meus (nossos) irmãos africanos em igualdade lá na eternidade.

Perdão meu Deus por todas as vezes que reclamei por tão pouco…

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades.
Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista, teólogo e personal coach com formação em Programão Neurolinguística .
Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de cinquenta títulos lançados. Ator e autor de teatro. Várias entrevistas na mídia e em jornais.
Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*