Instituto Entre Rodas convoca as pessoas para dançar na Av Paulista na luta para acabar com a violência contra as mulheres

O Instituto Entre Rodas convida as pessoas para participar da maior ação global para acabar com a violência contra as mulheres. Neste domingo, dia 4 de março, a partir das 9h, o grupo se reúne em frente ao número 900 da Avenida Paulista para uma grande dança. A coreografia está sendo criada por Leonardo Helmer, do Balé de Paraisópolis e também da atual bicampeã do carnaval de São Paulo, Acadêmicos do Tatuapé.

O evento é aberto à todos que desejarem aprender a coreografia e dançarem juntos para se erguerem contra qualquer forma de violência.

A ação faz parte de um calendário mundial do movimento One Billion Rising (OBR) e em 2018 o tema é Solidariedade Contra a Exploração das Mulheres.

Mulheres e meninas com deficiência são mais vulneráveis à diferentes formas de violência

Desde 2015, o Instituto Entre Rodas apoia o movimento global One Billion Rising (OBR) fundado por Eve Ensler, autora da peça teatral Monólogos da Vagina que foi adaptada e apresentada em diversos países. O movimento One Billion Rising teve início em Nova Iorque no dia 14 de fevereiro de 2012 (Dia de São Valentim, data em que os americanos celebram o dia dos namorados e do amor). Começou como um apelo à ação com base na impressionante estatística de que 1 em cada 3 mulheres do planeta serão espancadas ou estupradas durante sua vida. A vulnerabilidade torna-se maior ainda se essa mulher possuir uma deficiência.

No Brasil, 45,6 milhões de pessoas possuem uma deficiência (IBGE, 2010) e 51% são mulheres. O Instituto Entre Rodas, a partir do reconhecimento da vulnerabilidade, desenvolve ações e projetos que tem como objetivo empoderar meninas e mulheres com deficiência. Uma das principais decisões foi aderir ao maior movimento global incluindo o olhar sob as diferentes formas de violência que atinge as pessoas com deficiência. Muitas mulheres adquiriram uma deficiência em decorrência dessa violência, e essa é uma realidade no mundo.

Maiores informações pelo telefone (11) 98300-5909 e e-mail: eliane@entrerodas.org

 

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista, teólogo e personal coach com formação em Programação Neurolinguística. Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de cinquenta títulos lançados. Ator e autor de teatro. Várias entrevistas na mídia e em jornais. Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.