Jornal O Dia: Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual

Artigo publicado no Jornal O Dia – Coluna Opinião – 25/08/2018

Foi instituída o ano passado pela Lei 13.585 de 26 de dezembro de 2017, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, sempre entre os dias 21 a 28 de agosto. Durante esses dias, a Federação Nacional das Apaes (Fenapaes), abre debates para a reflexão da igualdade e inclusão social. O objetivo é sensibilizar governos e comunidades em relação às potencialidades das pessoas com deficiência e chamar a atenção para as suas necessidades, através de ações específicas.

Este ano o tema é “Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implementação das políticas públicas”, reafirmando no contexto desse Movimento, a importância da participação da família, em todos os processos de vida se seus filhos. seja educacional, de desenvolvimento, de habilitação e reabilitação, e demais projetos como na gestão das Apaes.

A Fenapaes convoca todas as Apaes e entidades filiadas a realizem ações de incentivo em seus municípios e estados e convida toda a sociedade a participarem dessa grande mobilização. E já que o tema deste ano é a Família, nada melhor do que refletirmos sobre isto.

É de fundamental importância que a família esteja engajada diretamente neste projeto de reabilitação e/ou de Escola Inclusiva. Não podemos esquecer inicialmente que o nascimento de uma criança com algum tipo de deficiência já traz várias reações e sentimentos à família e uma desorganização emocional, a qual só reencontrará o equilíbrio com a aceitação do fato. Quanto maior for essa aceitação maior será o envolvimento no processo terapêutico e educacional da criança. Papéis que pais, familiares e professores desempenham no desenvolvimento e educação da criança são próximos e complementares e podem proporcionar à criança melhores oportunidades no desenvolvimento de suas capacidades, seja qual for a sua limitação.

Posso propor a esses familiares, que uma das primeiras formas para realizar isto pode participando de reuniões da equipe escolar para planejar, adaptar o currículo e compartilhar sucessos. Ser incorporados pela escola como parceiros de planos da equipe, participando de todos os aspectos operacionais da escola. Estar nas atividades extracurriculares e terem acesso a treinamentos relevantes.

A escola desenvolver informações sobre os serviços de apoio à família, pois nesta interação escola/família, a Inclusão Escolar obterá muito mais êxitos educacionais e em campanhas como a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla.

Edição impressa do O DIA no domingo

Emílio Figueira, psicólogo, autor do livro “Psicologia e Inclusão – Intervenções psicológicas  em pessoas com deficiência” (Wak Editora)

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, autor de uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista, teólogo e personal coach com formação em Programação Neurolinguística. Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais, passando de cinquenta títulos lançados. Ator e autor de teatro. Várias entrevistas na mídia e em jornais. Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.